Tratar de temas difíceis com as crianças é mesmo desafiador.

Gostamos de ter conversas interessantes sobre a vida, sobre as relações de amizade, sobre sentimentos, mas alguns temas, como a guerra, nos fazem gaguejar, porque nós mesmos ficamos, muitas vezes, sem palavras diante de algumas atrocidades e violência que alguns seres humanos são capazes de cometer.

como falar com as crianças sobre a guerra

Vemos o que está acontecendo na Ucrânia com tamanha tristeza, como trazer o assunto para as crianças?

Ou até: será que precisamos trazer o assunto para as crianças? Sabemos que muita gente está passando por isso.

Trazer o assunto nem sempre é uma opção, pois ele pode chegar sem avisar, por meio de conversas entre as crianças, pela televisão, pelo rádio, pela internet. Dificilmente uma criança maior de 6 anos não vai ter acesso ao tema. Por isso, é importante estarmos preparados, em primeiro lugar, emocionalmente, para esse tipo de conversa.

É duro, sabemos, mas temos algumas dicas que podem ajudar:

1- Não tenha receio de demonstrar os seus sentimentos em relação ao que está acontecendo


É impossível tratar de um assunto deste, que envolve tanta violência, sem demonstrar tristeza e indignação. Isso é importante, não podemos banalizar a morte. Nossa reação, nossos sentimentos, nossa fala transmitem valores importantes, podemos compartilhar isso com as crianças sem medo ou vergonha.

2- Lance mão de algumas ferramentas para mediar a conversa


Um livro, uma música ou uma matéria de jornal adequada podem ajudar no encaminhamento da conversa. Aqui temos algumas sugestões:

3- Escute o que as crianças têm a dizer


Como já foi dito acima, muitas vezes as crianças já trazem informações. Escute, veja se procede, esclareça pontos nebulosos ou dúvidas que surgirem. No entanto, segundo a pedagoga Bruna Cardoso, fundadora da Plataforma Ler o Mundo, os adultos não precisam se preocupar, caso não tenham uma resposta na hora: “Os pais e mães não precisam ter medo de não ter uma resposta, isso pode acontecer com qualquer um. Todos podem pesquisar juntos ou o adulto pode dizer: não sei responder isso, vou pesquisar melhor”.

Uma boa conversa é sempre uma construção, não há como prever os rumos que serão tomados durante.

4- Mostre a importância de termos atitudes de paz no nosso dia a dia


São as pequenas ações que educam, que formam cidadãos conscientes. O que vai mudar o mundo é a educação e isso começa na sua casa, na sua sala de aula.
Sentimentos de raiva e frustração fazem parte, todos vivemos. Como lidamos com eles é a grande diferença. Lidar com conflitos e problemas é uma das aprendizagens mais importantes da vida. Seja exemplo, seja mediador, ofereça um caminho para a criança nas situações conflituosas. Mas, sempre, um caminho permeado pelo amor e pela paz.

Publicado por:Ler o Mundo

Ler o Mundo é projeto que, por meio de diferentes ações, busca explorar as linguagens que estão presentes nas inúmeras maneiras de ler o mundo. O conteúdo da Plataforma Ler o Mundo, por exemplo, é para professores e famílias que querem formar leitores e educar para o futuro. Formamos educadores para as demandas do mundo atual. Somos uma comunidade que acredita que é possível educar de maneira diferente, tendo como pano de fundo, sempre, a leitura de mundo.

O que você achou do conteúdo? Comete aqui!