Ler o Mundo:

Ler é muito mais que decifrar palavras. Depois de trabalhar com alfabetização durante muito tempo, as amigas Bruna Cardoso (pedagoga, psicopedagoga e especialista em alfabetização) e Paula Strano (pedagoga, especialista e alfabetização e formação de professores e escritora de literatura infantil) resolveram explorar profundamente essa ideia, que sempre acompanhou as duas em suas trajetórias. Elas trabalharam juntas como professoras e, depois que saíram da escola, escolheram um caminho diferente, mas não distante do que sempre gostaram, alfabetização, formação de professores e reflexões junto às famílias das crianças. 

Assim, em 2017, surgiu o Ler o Mundo, projeto que tem diferentes ações, mas sempre com o propósito de explorar as diversas linguagens que estão presentes nas inúmeras maneiras de ler o mundo. 

Agora, a Plataforma Ler o Mundo abre-se para novas parcerias, recebendo educadores que também pensam sobre a nova educação, seja na escola ou no contexto familiar – uma nova educação pautada no desenvolvimento integral, nas diferentes linguagens, na criatividade, no pensamento crítico, na autonomia e no protagonismo infantil. 

Esta é uma comunidade que acredita que é possível educar de maneira diferente, tendo como pano de fundo, sempre, a leitura de mundo.

O projeto possui algumas frentes:

Curso relatórios escolares: vagas abertas!

A (multi) plataforma Ler o Mundo, que possui cursos on-line, trilhas de aprendizagem, entre outros conteúdos educativos para ajudar os adultos na prática, como histórias em áudio gratuitas para as crianças.

As palestras, cursos presenciais e assessorias para professores e escolas que oferecemos.

As orientações e dicas nas redes sociais, no YouTube e no blog sobre educação, relação família/escola e formação de leitores. 

Autoras:

O Ler o Mundo foi criado pelas especialistas em alfabetização e pedagogas Bruna Cardoso e Paula Strano. Bruna é também psicopedagoga e Paula é escritora.

Bruna Cardoso

Sempre professora

Sou filha de professora, fui professora e sempre estive muito próxima da área de Educação. Passava mais tempo que as outras crianças na escola e aprendi a viver nesse ambiente, a explorá-lo das maneiras mais diversas, estudando embaixo de uma árvore, fazendo todos os treinos de esporte possíveis, produzindo material pedagógico para a ação comunitária.

Vida profissional

Na hora da escolha profissional, tentei traçar um caminho diferente, iniciei a faculdade de Economia, mas minha vontade de permanecer na escola era maior. Fiz Pedagogia e voltei para ela. Uma vez professora, me senti muito confortável e feliz, fazendo aquilo de que sempre gostei: ensinar e aprender. Fui estagiária, professora, coordenadora, estudei psicopedagogia, me especializei em alfabetização e, assim, passaram-se doze anos. Doze anos ao lado das crianças e professoras, ensinando e aprendendo com elas.

Vida pessoal

Até que chegou o dia em que conheci uma criança especial. Aquela que muita mulher sonha em conhecer. Minha primeira filha, Helena. E foi a hora de parar todo o resto para aprender com ela e ensinar para ela. Dizem por aí que a pessoa, em sua vida, precisa fazer três coisas: plantar uma árvore (muito fácil), ter um filho e escrever um livro. Pois é, faltava a terceira coisa. E já que a Helena estava crescendo, resolvi escrever. Escrevi sobre aquilo que mais sabia: alfabetização. E deu certo. Voltei à vida de mãe e parece que quiseram mesmo que eu fosse mãe. Muito mãe. Quase como num susto, vieram Matteo e Cecília. E haja aprender e haja ensinar! 

Esse é o meu mote, destino, carma, chamem como quiser: ensinar e aprender – com filhos, alunos, qualquer pessoa, em qualquer instância!

Formação:

Pedagoga pela USP, psicopedagoga pelo Instituto Sedes Sapientiae e especialista em alfabetização pelo ISE Vera Cruz.

Publicações:

  • “Intervenção psicopedagógica institucional – os heróis e a busca da alteridade: aprendizagem em sala de aula” – artigo científico, fruto do trabalho de conclusão do curso de psicopedagogia, publicado na Revista Construção psicopedagógica [online], 2007, vol. 15, n. 12, pp. 55-71. ISSN 1415-6954.
  • “Práticas de linguagem oral e escrita na Educação Infantil” – livro aprovado pelo PNBE do professor 2013 e publicado pela Ed. Anzol (Grupo SM).

 

Paula Strano

Paulistana

Pode ser mais paulistana uma pessoa que nasce na Avenida Paulista? Pois foi no meio dessa confusão que eu nasci, numa família tão típica quanto única de imigrantes portugueses, italianos, espanhóis e estonianos. Imigrantes de culturas e costumes bem diferentes uns dos outros, mas que, de maneira geral, deixaram para seus descendentes o gosto pela leitura e o apego ao estudo.

Sempre professora

Quando estava no colégio, decidi ser professora. Gostava de estudar, do ambiente escolar, das crianças. Para mim, não havia outra opção. Fiz o curso de habilitação ao magistério, a faculdade de pedagogia e comecei a trabalhar como estagiária na Educação Infantil. Depois que me formei, virei professora do 1 ͦ ano e foi aí que descobri como gosto de alfabetização. Gosto tanto que fui estudar mais, me especializei no assunto. E continuei trabalhando, vendo crianças e mais crianças descobrindo o mundo traduzido em palavras.Mas acontece que o tempo foi passando e eu também comecei a descobrir um mundo nas palavras. Não o dos escritores – brasileiros, espanhóis, franceses, russos… – porque esse eu já conhecia há muito tempo. Mas o meu próprio mundo.

Escritora

Incentivada por uma coordenadora, comecei a escrever. E a escrita cresceu, ganhou espaço. Espaço suficiente para ganhar estudo. Fiz outra especialização, de Formação de Escritores. Escrevia materiais para editoras e comecei a trabalhar com formação de professores, porque fiquei com vontade de dividir com eles a delícia que é ler nas palavras seu próprio mundo. Então veio outra vontade e um grande desafio: a literatura. Depois de um delicado percurso de criação e recriação, nasceu meu primeiro livro infantil: Três Navios. A escola? Da sala de aula eu acabei me separando, mas do mundo da educação eu não consegui me separar, porque foi um caso de amor – desde o princípio.

Formação:

  • Pedagoga pela USP, especialista em alfabetização e em formação de escritores e especialistas em produção de textos literários pelo ISE Vera Cruz.

Publicações:

  • Artigo “Investigando contextos de formação do leitor”, publicado na revista Avisalá, em agosto de 2012

contato: vamos@leromundo.com.br